Quem sou eu

Minha foto
Brazil
Um homem casado pela segunda e ultima vez, um filho, disposto a compartilhar experiências, ouvir sugestões, falar das coisas que acredita, do amor, trocar informações sobre as formas que arranjou de lidar com á depressão e a bipolaridade e todos os seus desdobramentos, disposto a ouvir, ser ouvido, perdoar e ser perdoado, completamente disposto em fazer novas amizades, aberto para reformas, para reestruturações de sua própria humanidade...

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Minha vida não será um Haiti.




Vitória, 20 de janeiro de 2010.

Minha vida não será um Haiti.

Não consigo escrever nada nestes últimos dias. Parece que um imã me colocou a minhas placas e o que eu escrevo não sai do jeito que eu gostaria é como se as forças me fossem sugadas. Olho da janela e vejo o sol lá fora, um resto de verde que sobrou aqui perto que ainda me motiva a morara nesta área do bairro. A cada dia o crescimento imobiliário aqui arranca uma árvore e ficamos sem as sobras de outros tempos, onde se podia andar pelas calçadas sem sofrer a ação escaldante do sol que hoje é tão prejudicial à saúde de todos. Caminhar para mim nestas condições parece impossível, preciso das caminhadas, mas o retorno e tão desgastante que fujo para os parques onde ainda existem sombras, mesmo que o piso seja um asfalto que absorve todo o calor dos descampados. Por indicação médica preciso fazer exercícios para controlar a adrenalina já pensei em academias, mas o problema ainda continua sendo as cãibras e aí desisto da idéia de gastar o que não tenho e não freqüentar. Estou num beco sem saída, pois até a natação com a água fria me seria prejudicial. Por hoje fico por aqui orando pelo povo do Haiti que sempre sofreu e parece que o Mundo só percebeu agora quando quase tudo se perdeu e diante daquele sofrimento todo o que passo me faz vergonha, mas continua sendo real.

Como diz Caetano e Gil: “O Haiti não é aqui..” e nem será em minha vida.

4 comentários:

Luciana Alexandra C. Coutinho disse...

Não será MESMO, sua vida será um manancial cujas águas nunca cessam de jorrar....
Como foi lá no lance da locução?
Me manda um email contando quando puder....
Tenho orado por vc....
Shalon
Lu

Regiane K. Freitas disse...

Olá..
Gostei muito do seu blog....
Vim agradcer por visitar o meu bloguinho...
Um grande abraço...
Volte sempre q eu voltarei sempre no seu blog tb!!!!

Regiane K. Freitas disse...

Pois é meu querido Otávio, pessoas como nos que pensam nas outras pessoas sofrem de mais, pois somos preciosidades e raridades no meio de milhares e milhões de individualistas. O lado ruim de ser assim, é que sofremos mais e chegamos a ficar doente, pois não conseguimos entender esse mundo... Sei lá... Acho q pensamos de mais... Ou pensamos de mais pq vemos coisas erradas de mais... Estou lutando para não me fechar para o mundo, mas esta difícil... Estou lutando... O mais difícil esta sendo sorrir sem ter vontade...
Um grande abraço e mais uma vez, quero te dar os parabéns... Por ter um blog q transmite tanta verdade e sentimento...

Ana Paula Duarte disse...

Você não tem nem potencial para ser um Haiti...Tens a sensibilidade de uma flor, permita-me esta alusão, ela descreve bem sua alma, é o que posso perceber aqui no blog, onde sei que tem bons sentimentos, só precisa ser mais confiante em relação a si mesmo.
Adorei o texto, me emocionou e me fez rtefletir.
QUE DE FATO, NENHUM DE NÓS VENHA SER UM HAITI!!